Taxa de desocupação na rede hoteleira no Rio chega a mais de 90%

Clippings /por

Segundo a entidade, a taxa de ocupação hoteleira deve chegar aos 7% na próxima semana  (Foto: Agência Brasil)

A Associação de Hotéis do Rio estima um prejuízo de R$ 25 milhões em todo o estado com os cancelamentos e adiamentos das reservas feitas até abril por conta da pandemia do coronavírus.

Segundo a entidade, a taxa de ocupação hoteleira caiu de 70 para 40% na semana passada, mas deve ficar nos 15% esta semana e chegar aos 7% na próxima semana.

O presidente da associação destacou a suspensão das convenções e grupos de turistas. Alfredo Lopes disse ainda que o setor se prepara para uma recuperação no próximo semestre.

O secretário estadual de Turismo, Otávio Leite, avalia que as medidas restritivas são fundamentais para vencer a crise sanitária e defende que quanto mais eficientes e rápidas elas sejam tomadas, melhor será a retomada do crescimento do setor.

Nesta quarta-feira (18), as secretarias do estado de Saúde e de Turismo editaram uma resolução conjunta determinando que os serviços de hospedagem do estado do Rio verifiquem se os clientes apresentam sintomas da Covid-19. Assim, os hóspedes podem ser diretamente indagados pelos responsáveis se apresentam sinais como febre, tosse, dificuldade de respirar, congestão nasal, dificuldade para engolir, dor de garganta ou coriza.

Caso alguém apresente esse quadro, deve ser orientado a procurar atendimento no serviço de emergência mais próximo. O responsável pelo serviço tem que notificar as autoridades sanitárias locais pelo e-mail notifica.ses.rj@gmail.com ou pelos telefones (21)98596-6553 e (21)98000-7575.

O cliente deve ser orientado a usar máscaras cirúrgicas e adotar medidas padrão de controle, como evitar áreas coletivas até ter o diagnóstico fechado.

A recomendação é que sejam paralisadas as atividades em academias, spas, piscinas e demais espaços compartilhados.

A orientação é a mesma quando for identificado algum funcionário com sintomas respiratórios. Os proprietários da hospedagem devem fornecer máscaras cirúrgicas e exijam o uso dela imediatamente, além de encaminhar o servidor para atendimento médico e afastá-lo até o diagnóstico.

Se for confirmada a infecção, o responsável deve ainda manter a ventilação natural dos ambientes e reduzir o uso de ar condicionado.

Os estabelecimentos ainda devem reforçar as medidas de higiene e de etiqueta respiratória e disponibilizar álcool gel.

Serviços comunitários de acomodação online também têm alterado políticas. O Airbnb suspendeu temporariamente as atividades coletivas e permitiu que as reservas feitas até 14 de março sejam canceladas sem custos.

Fonte: Band News