Réveillon de Copacabana terá atrações como Gilberto Gil, Ludmilla e fogos que formarão cascatas no céu

Foto: Fernando Maia | Riotur

Para celebrar a chegada de 2019, a maior festa a céu aberto do mundo, na Praia de Copacabana, terá uma queima de fogos inédita, com bombas ainda mais potentes, em 14 minutos de espetáculo pirotécnico, sincronizado a uma trilha sonora desenvolvida especialmente pelo DJ João Brasil. No palco montado em frente ao Hotel Copacabana Palace, a diversidade de ritmos musicais, com atrações de MPB, funk, samba e eletrônico, promete agradar a todos os públicos. A partir das 19h, sobem ao palco artistas, como Gilberto Gil, Ludmilla, Baby do Brasil, Banda de Ipanema, Marco Vivan, os Djs Cat Dealers, DJ Dakid, e a escola de samba Beija-Flor.

Este ano, de acordo com a Prefeitura do Rio, a festa faz uma homenagem a todos os cariocas, inclusive aqueles que não nasceram na cidade do Rio de Janeiro. Com o tema “Réveillon do Rio, onde ser carioca é natural”, a virada do ano contará com dez horas de shows.

No céu, as sequências de fogos prometem tirar o fôlego do público. O ponto alto será uma grande cascata, formada por bombas douradas e brancas que acendem lentamente transformando o céu. Neste ano, imagens em 3D foram encomendadas, exclusivamente para a festa em Copacabana, que terá ainda as tradicionais figuras geométricas, como duplos corações, carinha feliz e o planeta saturno.

Ao todo, serão dez balsas, com um ajuste técnico de distanciamento de 25 metros entre elas.

– Neste conceito, diminuiremos o uso de bombas menores, incrementando com novas e inéditas, de diversas polegadas e um grande poder de abertura e duração. O resultado será uma melhor visualização, com ganho de redução de fumaça e novo impacto visual – diz Marcelo Kokote, da Vision Show, que comanda os fogos pelo segundo ano consecutivo.

De acordo com as estimativas da Riotur, a cidade deve superar os números do ano passado, quando 910 mil turistas visitaram a cidade e movimentaram a economia carioca com R$ 3 bilhões durante o Réveillon 2018. A previsão da Riotur é de que a festa atraia mais de dois milhões de pessoas, só em Copacabana.

Cristo Redentor vai receber projeção

O Cristo Redentor, um dos ícones do Rio, receberá uma projeção digital mapeada em suas faces frontal e posterior, o que possibilitará a rotação ilusória da estátua em 180º, que voltará seu rosto para bairros da cidade que ficam às suas costas. Na projeção também será transmitida mensagem de paz em linguagem de sinais (LIBRAS), que também aparecerão nos telões da Praia de Copacabana.

O efeito é produzido pelo Projeta Rio, uma ação de inclusão social que realiza oficinas para jovens das comunidades da Rocinha, do Vidigal e do Santa Marta. Já a fachada do futuro Hotel Fairmont Rio de Janeiro Copacabana recebrá um telão de 500m², onde serão veiculados vídeos e a contagem regressiva para a chegada do Ano Novo.

Festa em oito bairros da cidade

Oito bairros cariocas também receberão shows no dia 31 de dezembro: Flamengo, Guaratiba, Ilha do Governador, Ilha de Paquetá, Madureira, Penha, Ramos e Sepetiba. Os festejos começam às 19h.

A festa na Praia do Flamengo, que recebeu 400 mil pessoas na virada de 2018, contará também com queima de fogos à meia-noite, em três balsas instaladas na Baía de Guanabara.

– A celebração do Ano Novo em outros palcos é uma boa opção para quem quer curtir a virada perto de casa, com seus familiares, apreciando boa música e diversão com segurança e conforto. Há festas em todas as regiões da cidade, que levam entretenimento de qualidade aos cariocas e seus familiares – explica Marcelo Alves, presidente da Riotur.

Doze hotéis da região da Barra farão uma queima de fogos sincronizada com até 14 minutos de duração, em um show pirotécnico produzido pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio. A agenda completa dos oito palcos do Réveillon do Rio 2019 será divulgada pela prefeitura nesta sexta-feira.

Segundo o último levantamento realizado pela ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro) e o SindHotéis Rio na primeira quinzena de dezembro, a taxa média na cidade já atingiu os 85%, número superior aos registrados na apuração do mesmo período no ano passado. A maior demanda se concentra nas regiões do Flamengo, com 91%, seguido por Ipanema e Leblon, com 89%. Já a região da Barra da Tijuca registra 87% de quartos reservados e, pela primeira vez, tem procura maior que o tradicional bairro de Copacabana, com 85% dos quartos vendidos até o momento. No Centro a ocupação é de 79%. A entidade também realizou uma consulta aos hotéis do interior, que já registram mais de 80% de quartos vendidos para a data.

 

Fonte: Jornal Extra