Réveillon carioca deve acontecer em pontos espalhados pela cidade

Foto: Alexandre Macieira/ Riotur

A Secretaria Especial de Turismo e Legado Olímpico e a Riotur mantêm intenso diálogo com diversos setores da sociedade para a elaboração de um conceito para o modelo do Réveillon Rio 2021.

As reuniões entre os diversos setores envolvidos na produção deste novo conceito têm reforçado a ideia da construção de um modelo de réveillon espalhado pela cidade, com uso de recursos tecnológicos. O evento será dedicado a homenagear os profissionais que estiveram e permanecem na linha de frente cuidando da saúde e do bem-estar dos cidadãos e também a todos que foram vítimas da Covid-19. O Réveillon Rio 2021 será diferente, sendo um evento onde o respeito vai antepor à celebração.

O planejamento prevê que os shows, que tradicionalmente acontecem na Praia de Copacabana, sejam assistidos principalmente através de plataformas digitais e canais de televisão, estimulando que as pessoas acompanhem de suas casas; e os fogos de artifício dividam o protagonismo com espetáculos de luzes e projeções mapeadas. Esse formato já foi apresentado ao grupo do Ministério Público que cuida dos grandes eventos. Vale lembrar que a Vigilância Sanitária e o Gabinete Científico fazem parte da construção do Caderno de Encargos, que será apresentado e avaliado em breve.

“O modelo conhecido em Copacabana não poderá acontecer esse ano, reunindo 2,5 milhões de pessoas. Mas, a população do Rio e os turistas terão outras opções espalhadas pela cidade para comemorar a chegada de 2021. É esse novo modelo que está sendo desenvolvido junto pela hotelaria, que criou o Réveillon do Rio, e Prefeitura, através da Riotur”, comenta o presidente do Hotéis Rio, Alfredo Lopes.

 

Fonte: Hotéis RIO