LSH, na Barra, é queridinho dos latinos

Desde os tempos dos churros do uruguaio – e lá se vão quase 40 anos – a Barra já dava pistas de que tinha tudo para atrair os “hermanos”. Hoje, esta relação Barra/América Latina se fortaleceu e a região já é considerada o novo destino dos latinos.

Recentemente, o Ministério do Turismo divulgou que no ranking geral de principais países emissores de visitantes para o Brasil estão a vizinha Argentina (2.498.483), EUA (538.532) e Chile (387.470). Dados da Hotéis Rio mostram que os turistas da América do Sul representam cerca de 15% do total de hóspedes estrangeiros que procuram o Rio na baixa temporada. E, no verão, esse índice chega a representar até 25% do total de visitantes de fora do país.

Na orla do Posto 3, o LSH é um bom exemplo desta preferência dos latinos. O hotel recebe, em média, ao longo do ano, 50% de brasileiros, seguidos de argentinos (15%), chilenos (10%), paraguaios (6%) e americanos (4%). Para o período de Copa América, embora os índices da cidade não tenham sido animadores, as reservas do hotel reforçaram esta preferência: 40% Chile, 10% Uruguai, 10% Paraguai, 7% Brasil.

Habitué de personalidades nacionais e internacionais na Barra da Tijuca, o LSH é também muito procurado pelo mercado nacional, que fica encantado com os frequentadores globais.

Evidenciando o melhor do estilo de vida carioca, as 122 acomodações do LSH dispõem de espaçosas varandas privativas com vista para o mar ou para a suntuosa Pedra da Gávea, suítes com piscinas privativas, e espetacular piscina com borda infinita e fundo de vidro. A uma curta distância a pé é possível desfrutar de diversos restaurantes, opções lazer e serviços no entorno do Jardim Oceânico. A poucos minutos de carro estão uma infinidade de shoppings, centros de entretenimento e de compras, incluindo o Village Mall, o mais luxuoso do Rio de Janeiro.

 

Foto: Divulgação LSH