Expedia revela hábitos de viajantes domésticos e do exterior no Brasil

Rio de Janeiro é a preferida entre viajantes internacionais

 

O Expedia Group revelou dados sobre os hábitos de viajantes doméstico e do exterior a destinos brasileiros em 2019. Enquanto os viajantes internacionais gastam mais e ficam por mais tempo hospedados, os que se deslocam dentro do próprio país são mais propensos ao uso do smartphone. A pesquisa revela uma alta do Turismo brasileiro com altas de 20% nas viagens para São Paulo e Rio de Janeiro comparado a 2018.

“O Brasil vive um momento de retomada econômica e crescimento nas viagens para muitos de seus destinos. Mas para explorar ao máximo essa oportunidade é necessário conhecer os diversos tipos de viajantes e seus hábitos. Esse é o principal objetivo do Expedia Group por aqui: que nossos parceiros estejam sempre bem preparados e munidos de informações para atender da melhor forma quem visita as cidades brasileiras”, comentou a Area Manager para o Brasil do Expedia Group, Raquel Lima.

Veja abaixo os principais dados tirados da demanda por viagens ao Brasil durante o ano de 2019.

Destinos preferidos

São Paulo e Rio de Janeiro seguem sendo as cidades mais procuradas tanto por brasileiro quanto por estrangeiros. Mas, a partir do terceiro lugar, a preferência muda, com os turistas internacionais preferindo cidades menores e tradicionalmente turísticas, enquanto os deslocamentos domésticos se dirigem principalmente às capitais. Confira as cinco cidades mais procuradas de acordo com a origem do viajante em 2019.

Comportamento de viagem

Os viajantes de fora do País costumam gastar mais com hospedagem, com uma diária média 30 dólares maior do que a paga pelos viajantes domésticos. Porto de Galinhas, São Paulo, Angra dos Reis, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu são os destinos com a maior diária média paga por esse público, enquanto Curitiba, Recife, Manaus, Belém e Goiânia apresentam alguns dos valores médios mais baixos.

Viajantes internacionais também planejam os deslocamentos com maior antecedência, fazendo a reserva com uma média de 31 dias antes da viagem, contra 18 dos viajantes domésticos. Eles também ficam em média um dia a mais hospedados nos destinos que visitam.

Plataforma e pacotes

Ainda que gastem mais, estrangeiros ainda preferem métodos de reserva mais tradicionais: apenas 22% deles o fazem pelo smartphone, enquanto entre os viajantes domésticos o percentual sobe para 41%.

Por outro lado, quem vem de fora do Brasil tem maior possibilidade de reservar pacotes de viagem (voo + hospedagem): a demanda internacional por eles é 4 vezes maior que a dos viajantes domésticos, considerando a proporção em relação ao total reservado.

Origem e época da viagem

Os países que mais enviaram viajantes ao Brasil em 2019 foram: Estados Unidos, Argentina, Reino Unido, Chile e França. Mas há outros mercados que cresceram e se aproximaram desses durante o ano: Emirados Árabes, Portugal e Colômbia são países de origem em que a demanda por viagens ao Brasil dobrou ou ficou perto disso, em relação a 2018.

Enquanto as viagens domésticas se distribuem de forma uniforme ao longo do ano, os deslocamentos internacionais apresentam comportamentos diferentes. No caso da Argentina e do México, 50% da demanda se concentrou nos três primeiros meses do ano. Viagens da França, por outro lado, tiveram um pico em agosto, enquanto 25% dos oriundos da Alemanha escolheram novembro e dezembro para vir ao Brasil.

 

Fonte: Panrotas