Rio prorroga restrições a várias atividades até 21 de julho

As medidas restritivas de prevenção e de enfrentamento à covid-19 no estado do Rio de Janeiro foram prorrogadas até o dia 21 de julho. O decreto, assinado pelo governador Wilson Witzel, foi publicado na edição de hoje (7) do Diário Oficial, que manteve atividades em setores do comércio e da indústria.

Ainda não está liberada a frequência às praias, lagoas, rios, piscinas públicas e clubes. Está permitida, no entanto, a prática de esportes nos parques, se não houver aglomeração, e as atividades esportivas individuais ao ar livre, inclusive em praias e lagoas, como ciclismo, caminhadas, montanhismo e trekking ao ar livre. Também estão autorizadas as atividades esportivas de alto rendimento, desde que sem público e obedecendo protocolos de higienização.

O uso de máscaras de proteção respiratória ainda é obrigatório em qualquer estabelecimento público e em locais privados, que estejam com funcionamento autorizado ao acesso coletivo.

Prefeituras

O governo do Rio manteve algumas recomendações às prefeituras fluminenses sobre a reabertura gradual de setores do comércio e da indústria, obedecendo às características de cada cidade e, por isso, os municípios têm autonomia para manter suas determinações e regras.

De acordo com o governo do estado, para a definição das medidas foram levados em consideração os dados epidemiológicos da Secretaria Estadual de Saúde, como a redução do número diário de óbitos e das internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave, além das projeções da Secretaria de Fazenda sobre os impactos econômicos para o estado.

Shoppings

O horário para os shopping centers e centros comerciais não foi alterado e permanece das 12h às 20h, mas com limitação de 50% do público. Todos têm que garantir o fornecimento de álcool em gel 70%. As praças de alimentação podem reabrir, mas com o limite de 50% da capacidade. Áreas de recreação, de cinemas e afins continuam fechadas.

Os bares, restaurantes e lanchonetes, que estão autorizados a funcionar no estado desde o dia 6 de junho, também têm que respeitar o limite de 50% da capacidade.

Turismo

Equipamentos e pontos turísticos, como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, podem receber o público, mas também nesse caso, com limite de 50% da capacidade de lotação.

Igrejas

Organizações religiosas podem funcionar com distância de 1 metro entre as pessoas e a manutenção de álcool em gel 70%. Deve também ser observada a obrigatoriedade do uso de máscara pelos frequentadores e por integrantes de igrejas e templos. As missas presenciais no município do Rio voltaram no sábado passado (4), com o limite de 30% da capacidade e medidas de prevenção como distanciamento dos fiéis, disponibilidade de álcool em gel, higienização dos templos e uso de máscara pelos frequentadores.

Conforme o decreto, se houver descumprimento das medidas previstas, as forças de segurança pública poderão atuar em eventuais práticas de infrações administrativas e de crimes previstos.

 

Fonte: Agência Brasil

Foto de capa: Alexandre Macieira/Riotur

OMT desenvolve ferramenta para agilizar identificação de viajantes

Agilizar procedimentos e aumentar a segurança do processo de identificação de visitantes, de forma a favorecer a retomada do turismo global. Este é o objetivo de uma parceria firmada entre a Organização Mundial do Turismo (OMT) e a consultoria Wanderlust World para o desenvolvimento de um aplicativo por meio do qual viajantes vão poder apresentar cópias digitais dos principais documentos necessários ao ingressar em destinos de todo o planeta.

A ferramenta World Tourist Identification (WTID) também busca coibir fraudes e se soma a ações pela recuperação do setor em meio à pandemia de Covid-19. “O reinício do turismo deve ser gerenciado com cautela e responsabilidade, priorizando a saúde pública e fazendo pleno uso da inovação. O aplicativo promete facilitar viagens nas fronteiras internacionais e promover confiança no turismo”, sustenta Zurab Pololikashvili, secretário-geral da organização.

No fim de maio, a OMT divulgou um conjunto de diretrizes para ajudar o segmento a retomar atividades de maneira segura e sustentável. O documento, elaborado em conjunto com o Comitê Global de Crise no Turismo – do qual o Brasil faz parte -, indica a adoção de protocolos de segurança na área. As medidas incluem aferição de temperatura, uso de máscaras, distanciamento físico e limpeza periódica de ambientes e superfícies, entre outras iniciativas.

Ações do tipo já são encampadas pelo Ministério do Turismo no Brasil. O órgão disponibiliza, por exemplo, o selo Turismo Responsável – Limpo e Seguro a empreendimentos que cumprem requisitos de higiene e limpeza. A certificação, elaborada em parceria com o trade e validada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), integra o Plano de Retomada do Turismo Brasileiro, coordenado pelo MTur e que visa preparar o setor para um retorno gradual.

 

Fonte: Mercado & Eventos

Foto de capa: Freepik

Paulo Michel é eleito o novo presidente da ABIH-RJ

Paulo Michel, novo presidente da ABIH-RJ

 

Paulo Michel é o novo presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro (ABIH-RJ). Após votação entre os associados presentes na Assembleia Geral Ordinária e Eleitoral, realizada no Windsor Barra Hotels, e os que participaram virtualmente, nesta terça-feira (30), o CEO do Louvre Hotéis Group foi eleito por unanimidade como presidente da entidade para o biênio 2020/2022 pela chapa única “Juntos Somos Mais Fortes”.

“Paulo Michel é um hoteleiro muito experiente, bastante técnico, à frente de uma grande rede com potencial de crescimento. Tenho certeza de que poderá trazer grandes contribuições à atuação da ABIH-RJ. Nosso compromisso é que a associação possa atuar com uma representação mais ampla junto ao Governo Estadual, em demandas como sinalização turística, segurança, mobilidade urbana, além, é claro, de promoção turística, que é sempre o nosso foco”, diz Alfredo.

Paulo Michel assume o lugar de Alfredo Lopes, que continua à frente do Sindicato dos Meios de Hospedagem do Rio de Janeiro (Hotéis Rio) e como presidnte do Conselho Deliberativo da ABIH-RJ. As principais metas de Paulo Michel estarão focadas em identificar as principais necessidades de cada região e desenvolver ações que realmente farão a diferença na taxa de ocupação e diária média dos hotéis.

“A grande maioria dos empreendimentos no interior não é de redes hoteleiras. Nesse sentido, hotéis independentes têm um desafio maior, pois terão que se adaptar ao novo normal com mudanças profundas na prestação de serviços e venda de seu produto. Além das dificuldades, isso também irá gerar novos custos. O fluxo de caixa durante a pandemia é um dos principais obstáculos dos hotéis que irão continuar suas atividades. Já na retomada, acredito que os destinos regionais serão os primeiros a ter hotéis com maior ocupação, pois o turismo de lazer a curta distância tenderá a crescer e, também, as viagens de negócios que possam ser feitas de carro serão as primeiras a voltar”, comentou o novo presidente da ABIH-RJ.

Conheça a nova diretoria para o biênio 2020/2022

Presidente

Paulo Michel – Louvre Hotéis

Vice-presidentes

José Manuel Caamaño Moreira – Hotel Regina
Rodrigo Alvite – Hotel H Niteroi
Ana Helena Fett de Carvalho – Hotéis Everest
José Domingo Gonzalez Y Bouzon – Arena Hotéis
Fabiano de Paula Ferreira – Urikana Boutique Hotel
Rafael Andrade – Área Manager Midscale – Accor Hotels
Carlos Jardim Borges – Hotel Portobello

Diretores

Karin Krug – Best Western Plus Copacabana Design Hotel
Krishna Cetsu Koshiyama Miguel – Pousada dos Sonhos
Antonio de Oliveira Cerqueira – Hotel Shalimar
Laura Schukste Castagnini – Hotel Hilton Copacabana Rio de Janeiro
André Loyola – Hotel Pestana Rio Atlântica
Monica Sertã Paixão Silveira Pinto – Hotel Le Canton

Conselho Deliberativo – Presidente

Alfredo Lopes de Souza Júnior – Rede Protel

 

 

Créditos Arteiras Comunicação

Hotelaria carioca e RIOgaleão debatem malha aérea e turismo pós-pandemia

Mais de 50 gerentes comerciais da hotelaria carioca se reuniram, na manhã dessa quinta-feira (18), para debater o futuro do turismo no pós-pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O Fórum Comercial do Hotéis Rio aconteceu por webconferência e recebeu a equipe do RIOgaleão para apresentação dos planos de retomada da malha aérea na cidade.

O gerente de negócios aéreos do RIOgaleão, Philipe Karat, participou acompanhado de sua equipe, Rafael Carrara e Ana Lopes. A apresentação incluiu um balanço dos últimos três meses, o protocolo adotado para garantir a saúde e segurança dos que transitam no aeroporto e um pouco do cenário de retomada da malha aérea.

Os executivos destacaram, ainda, a nova experiência do passageiro dentro do aeroporto e da aeronave, incluindo novos padrões de sanitização, além do pacote de incentivo da concessionária para as empresas aéreas.

“Enfrentaremos como a concorrência de outros destinos, que estão trabalhando fortemente com foco na retomada. Há o cancelamento de feiras e as preocupações com a saúde como entraves, mas as nossas grandes dores que precisam ser trabalhadas são os novos padrões de comportamento, como por exemplo, as reuniões por teleconferência, que vieram para ficar, e a má imagem do país diante da pandemia no exterior, que vai exigir um grande esforço do trade turístico para se recompor”, disse Philipe.

Fonte: Mercado&Eventos

Foto de capa: Freepik

Ativação do Programa “Rio de Janeiro Turismo Consciente” é sucesso em transmissão, ao vivo, pelo YouTube

Plataforma, que une turistas e prestadores de serviços, já conta com 1.639 solicitações de cadastros

 

A Secretaria de Estado de Turismo do Rio de Janeiro realizou nesta manhã (19/6) uma live com os representantes dos principais segmentos do setor, onde foi ativado o site do Programa Rio de Janeiro Turismo Consciente. Mais de 500 pessoas acompanharam a videoconferência, que aconteceu no Zoom e foi retransmitida através do YouTube.

Na ocasião, o secretário Otavio Leite, reforçou a importância da adesão dos prestadores de serviços turísticos ao Programa.

– Mais de mil e cem empreendimentos e profissionais já estão disponíveis para a consulta dos visitantes no site. Isso mostra que estamos no caminho certo, com confiança de que o turismo vai retomar o seu importante papel na economia do Estado. Acredito que o grande legado, que ficará deste momento da pandemia, é uma consciência comportamental nova. Quem pratica o turismo consciente hoje está se adaptando para o futuro.

Durante a transmissão, conduzida pela Subsecretária Adriana Homem de Carvalho, representantes do trade puderam falar sobre a importância do Selo para os respectivos segmentos e foram respondidas, ainda, algumas perguntas dos profissionais que acompanhavam pelo YouTube. Uma delas fez referência ao selo do Ministério do Turismo. Foi explicado que o Selo “Rio de Janeiro Turismo Consciente” se diferencia dos demais por unir em uma plataforma única o consumidor e o produto final. Desta forma, o público pode pesquisar, quando for a um determinado lugar, aqueles que estão de acordo com as regras sanitárias de uma forma direta e rápida.

Outra questão levantada por profissionais da área foi relacionada à possibilidade de já se poder comercializar o destino Rio de Janeiro. Foi esclarecido que cada município cumpre seus protocolos e regras de flexibilização, mas que é de extrema importância dar continuidade à divulgação dos destinos. Ao finalizar a reunião, Otavio Leite, destacou a representatividade do encontro que contou com participantes de todos os segmentos.

– Cerca de 500 pessoas estiveram presentes neste importante momento e estão engajadas em promover o “Selo Rio de Janeiro Turismo Consciente”. O nosso Estado sai na frente ao desenvolver uma plataforma simples e moderna que será muito utilizada para a retomada do nosso Turismo – finalizou Otavio Leite.

Participaram da live representantes da Secretaria de Estado de Saúde – SES RJ; Associação Carioca de Turismo de Aventura – ACTA RJ; Associação Brasileira das Agências de Viagens RJ – ABAV RJ; Associação Brasileira das Empresas Organizadoras de Eventos RJ – ABEOC RJ, Associação Brasileira de Meios de Hospedagens RJ – ABIH RJ, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes RJ – ABRASEL RJ, Associação Nacional de Transportes Turísticos – ANTUR, Associação dos Promotores de Eventos do Setor de Entretenimento e Afins – APRESENTA RIO, Federação de Convention & Visitors Bureau do Estado do RJ – FCVB RJ, Fórum dos Secretários Municipais de Turismo do Estado do RJ – FEST RJ, Instituto Estadual do Ambiente – INEA, Instâncias de Governança Regionais RJ – IGR’s, Liga Independente dos Guias de Turismo/RJ, HOTÉIS RIO, Rio Convention & Visitors Bureau – RIO CVB, Associação de Cama e Café e Albergues do Estado do Rio de Janeiro – Rio Host, Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio – SINDRIO, Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas – SINDEPAT e SEBRAE.

A transmissão está disponível no canal da Setur-RJ, no YouTube, e já conta com mais de mil visualizações. O link é: https://www.youtube.com/watch?v=g04k7T5YzBA&feature=youtu.be

 

Fonte: Ascom Setur/TurisRio

Foto de capa: Divulgação

Rio de Janeiro inicia hoje segunda fase de reabertura da economia

Começa hoje (17) a segunda fase de seis programadas pela prefeitura do Rio de Janeiro para a reabertura das atividades econômicas da cidade, após as medidas restritivas impostas pela pandemia de covid-19. As medidas de isolamento e distanciamento social foram iniciadas em meados de março.

Nesta fase da flexibilização poderão ser abertos shoppings populares. Ontem, foi permitido o funcionamento do Mercadão de Madureira, um dos principais da zona norte da cidade. Os shoppings centers tiveram a autorização antecipada para quinta-feira passada (11).

Segundo o prefeito Marcelo Crivella, os locais terão que seguir todos os parâmetros de controle sanitário e distanciamento entre os clientes para poder reabrir. Também deverá ser feita a verificação de temperatura dos funcionários e clientes e os horários serão restritos de 9h às 17h.

A prefeitura informou que a reabertura gradual foi autorizada com base em índices como números de óbitos e quantidade de leitos disponíveis na rede pública de saúde.

As partidas de futebol poderão ocorrer sem a presença de público. O prefeito deve anunciar ainda hoje mais detalhes sobre a retomada do Campeonato Carioca de Futebol.

FUNCIONAMENTO RESTRITO

Lanchonetes, bares, restaurantes, quiosques e cafés podem funcionar com entregas e retiradas. O comércio ambulante legalizado está autorizado, mas não pode ocorrer na faixa de areia, nem nos calçadões da orla, bem como nas praças e parques. Feiras de arte e artesanato permanecem proibidas.

Podem ser retomadas as atividades nos escritórios de prestadores de serviços como contabilidade, publicidade, advocacia, tecnologia de informação, informática, comunicação, administração, imobiliária e aluguel de veículos, máquinas e equipamentos.

Consultórios e clínicas médicas e odontológicas, fisioterapeutas, clínica de imagem e congêneres podem funcionar com restrições, atendendo com agendamento e restrição do acesso de acompanhantes. Hotéis e hostels podem funcionar, mas os pontos turísticos permanecem fechados.

Ainda não está autorizada a abertura de lojas de rua, em locais como o de comércio popular como o Saara (Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega), no centro do Rio, nem das galerias e centros comerciais. Elas só devem voltar a abrir na terceira fase, programada para 2 de julho. A multa para o estabelecimento que desobedecer é de até R$ 50 mil.

O retorno das atividades nas academias de ginástica e salões de beleza também só ocorrerá na próxima etapa, podendo ser antecipado caso as curvas de contágio e número de óbitos diminuam. Escolas permanecem fechadas.

ÔNIBUS

A prefeitura estabeleceu também, por meio de decreto, que as linhas de ônibus convencionais e do BRT voltem a operar com 100% da frota determinada a partir de hoje. A meta é garantir transporte para atender a demanda de passageiro que aumentará com a retomada das atividades comerciais.

Durante as restrições, as empresas foram autorizadas a circular com 40% da frota. Nessa retomada, devem ser respeitadas a redução da lotação de passageiros nos carros, higienização dos veículos, orientação sobre o novo coronavírus e uso de máscara pelo motorista.

Fonte: PANROTAS

Shoppings do Rio voltam a abrir hoje, mas com horário reduzido

 

Os shoppings voltaram a funcionar hoje (11), no Rio de Janeiro, na véspera do dia dos namorados, data importante para o comércio. No entanto, a prefeitura determinou uma série de normas essenciais e obrigatórias, as chamadas Regras de Ouro, para a reabertura dos centros comerciais.

O funcionamento tem horário diferente e reduzido: de 12h às 20h. A lista das obrigações tem que estar exposta em diversos locais para orientação dos clientes. A capacidade não poderá passar de um terço dos frequentadores, o que também vale para os estacionamentos.

As regras para os shoppings incluem ainda o distanciamento de dois metros entre as pessoas; o uso de álcool em gel e de máscaras; a limpeza e manutenção do ar-condicionado; e medição de temperatura.

Os shoppings se prepararam para a abertura e logo na entrada, os clientes vão encontrar dispensers com álcool em gel sem precisar tocar em frascos. Em alguns centros comerciais, o acionamento é por um pedal e, em outros, com a aproximação das mãos.

Há shoppings que optaram pela instalação de tapetes na entrada para higienizar a sola dos sapatos dos consumidores.

A medição de temperatura segue também o sistema de aproximação por câmeras ou por termômetros Para a orientação da distância de dois metros foram colocados adesivos nos chão para facilitar o posicionamento dos clientes.

As áreas de convivência permanecem sem poder funcionar, como as praças de alimentação que continuam fechadas. Os restaurantes, no entanto, podem funcionar, mas apenas no esquema de entrega e para pegar o pedido no local pessoalmente ou de dentro do carro (drive thru). O cliente não pode parar em algum espaço de convivência para comer dentro dos shoppings. As áreas de lazer, festas e games permanecem fechadas.

SEM MANOBRISTAS

A entrada de animais será permitida apenas para atendimento nas lojas pets. Não haverá manobristas, nem aluguel de carrinhos de bebês.

Nessa retomada do comércio, a prefeitura também determinou que os shoppings tem que fazer limpeza dos ambientes a cada três horas. Os funcionários que apresentarem sintomas da covid-19 têm que ser encaminhados aos serviços médicos. Os centros têm que providenciar ainda equipamentos de proteção individual para os empregados.

A volta do funcionamento dos shoppings estava prevista na segunda etapa do Plano de Retorno das Atividades da Prefeitura que seria na semana que vem.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, disse que a antecipação ocorreu após encontro com representantes de 32 shoppings da capital, sendo baseada em avaliações do comitê médico e científico que assessora a prefeitura.

Segundo ele, a decisão do comitê foi por unanimidade, a partir de dados seguros sobre a queda na curva de contágio da covid-19 e a oferta de número de leitos maior que a demanda de pacientes.

O cumprimento das regras, conforme a prefeitura, vai ser coordenado e fiscalizado pela Secretaria de Ordem Pública e pela Vigilância Sanitária. O prefeito alertou, no entanto, que pessoas com comorbidades, idosos e as em risco não poderão trabalhar nem devem sair de casa.

 

Fonte: PANROTAS

Tulip Inn Rio de Janeiro Ipanema será inaugurado no dia 1° de julho

 

O Louvre Hotels Group – Brazil inaugura, no próximo dia 1º de julho, o Tulip Inn Rio de Janeiro Ipanema, no Rio. Em localização privilegiada – a poucos metros das praias de Copacabana e Ipanema, o empreendimento conta com apartamentos espaçosos, confortáveis e bem equipados, todos com sala, quarto e minicozinha, prontos para receber casais, amigos, famílias e pets. Será o primeiro hotel do país a receber a nova identidade visual da marca Tulip Inn, bandeira midscale da Louvre.

Para se adaptar às exigências do cenário de pandemia de Covid-19, o Tulip Inn abrirá seguindo os novos procedimentos de segurança da rede, conforme as orientações dos órgãos de saúde e governamentais. Áreas como piscina, sauna e academia estarão fechadas até que seja permitido reabri-las. A fim de evitar aglomerações, apenas parte dos quartos para hospedagem estará disponível e alguns serviços estarão limitados, como o café da manhã, que a princípio será servido no quarto.

Os novos procedimentos completos estão descritos na Cartilha de Compromisso de Saúde e Segurança da rede Louvre Hotels Group e pode ser acessado em https://www.louvrehotelsgroup.com.br/cartilha-de-compromisso-covid19.

“Sabemos que o momento é delicado, mas estamos contentes em anunciar um novo hotel da marca Tulip Inn na cidade do Rio de Janeiro, que será inaugurado em julho, seguindo rigorosamente os novos procedimentos de saúde e segurança da rede. Temos confiança na retomada gradual das atividades econômicas e do turismo, principalmente o doméstico”, diz o CEO da rede no Brasil, Paulo Michel.

Fonte: Mercado&Eventos

Foto: Reprodução

Rio de Janeiro cria programa para a retomada gradual das atividades turísticas

Assinatura do decreto Turismo Consciente pelo governador Wilson Witzel (Foto: Eliane Carvalho)

O Governo do Estado do Rio de Janeiro lançou no sábado (06/06) o programa “Rio de Janeiro Turismo Consciente”, que vai auxiliar na retomada gradual das atividades turísticas fluminenses durante a pandemia da Covid-19. O selo – elaborado pela Secretaria de Turismo em parceria com a Secretaria de Saúde – orienta empresas do setor a adotar em suas rotinas as recomendações sanitárias do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Publicamos no Diário Oficial o decreto que vai revitalizar novamente o turismo no Estado do Rio de Janeiro. Com o selo, o turista fica informado sobre os serviços turísticos que estão seguindo as regras para evitar a propagação do novo coronavírus” ressaltou o governador Wilson Witzel.

COMO FUNCIONA

Os prestadores de serviços turísticos devem se cadastrar no site www.turismoconscienterj.com.br para ter acesso ao manual “10 Mandamentos para o Turismo Consciente”, onde há os critérios para obter do selo. Os estabelecimentos interessados devem se cadastrar, atestando, por autodeclaração, que se comprometem a cumprir todos os critérios estipulados. A ideia é ter disponível, no site, informações rápidas e diretas para que o público consumidor identifique, em cada localidade, quais prestadores de serviços turísticos estão, rigorosamente, cumprindo as regras impostas.

CRITÉRIOS

Entre os critérios para obter do selo estão a obrigatoriedade do distanciamento social de no mínimo um metro; uso de equipamentos de proteção individual; cumprimento de regras de higiene pessoal, tanto por parte dos profissionais quantos pelos clientes; e limpeza e higienização de ambientes. A capacitação dos profissionais das empresas para que possam seguir os protocolos sanitários vigentes e a vigilância na saúde dos funcionários, através de testagens periódicas, são outros itens fundamentais a serem cumpridos.

Será obrigatório, ainda, prestar informações aos clientes sobre a importância das regras que estão sendo seguidas; o uso de tecnologias que dispensem aproximação ou contato físico; e o controle de qualidade, que determina que os empresários terão que ficar atentos às regras específicas e atualizadas propostas para cada uma das atividades exploradas.

“Criamos o selo ‘Rio de Janeiro Turismo Consciente’ para que todos que gravitem em torno desse setor da economia possam entrar no site e atestar, por autodeclaração, que vão cumprir rigorosamente todos os protocolos. Aqueles que realizarem esse procedimento vão receber o selo informando: ‘eu sou uma empresa consciente e estou apto a receber visitantes’”, explicou o secretário de Turismo, Otavio Leite.

 

Fonte: Mercado&Eventos

Foto de capa:  Eliane Carvalho

Hotéis miram retomada e contratam empresas especializadas em biossegurança

 

A pandemia do novo coronavírus atualizou os comportamentos sociais e econômicos e estabeleceu uma nova perspectiva da realidade. Enquanto governos avaliam os melhores caminhos para suavizar o isolamento e autorizar a reabertura gradual dos diferentes setores da economia, as empresas correm para se adequar aos novos protocolos de saúde e segurança para conseguir retomar as atividades com plena capacidade.

Para os setores de turismo e hospitalidade – os primeiros e mais impactados pela pandemia –, a implementação de novos protocolos de higiene, limpeza e segurança tem um papel ainda mais significativo, já que a contaminação da Covid-19 está conectada com o deslocamento, base dessas atividades. Para se adequar aos novos padrões, muitos hotéis recorreram a empresas especializadas na área de biossegurança, que mapeiam, desenvolvem e colocam em prática essa cultura.

Retomada nos meses de junho a agosto

Foi o que fez a Átrio Hotéis, franqueada da rede Accor que está atualizando os protocolos dos 56 hotéis sob sua administração. Por enquanto, 6 hotéis estão de portas abertas. A expectativa é a de que os demais comecem a retomar as atividades nos meses de junho, julho e agosto. O diretor de operações da Átrio Hotéis, Paulo Melega, diz que todas as unidades estão colocando em prática um novo manual de protocolos desenvolvido pela consultoria bureau veritas.

O executivo afirma que o novo manual reúne mais de 150 medidas implementadas em três frentes principais: limpeza, segurança e isolamento social. “Esse manual de operações está regulando como será feito a reabertura dos hotéis para que todos os colaboradores e hóspedes tenham a plena segurança. Os novos protocolos também compreendem o uso de equipamentos de proteção individual, como máscaras, e orientações para o comportamento dos hóspedes”, diz ele.

Neste novo cenário, a limpeza e a segurança assumem importância decisiva na rotina dos colaboradores, assegura Paulo. “Antes de reabrir os hotéis estamos fazendo treinamentos e capacitações para que todos tenham conhecimento sobre a aplicação dos novos protocolos e procedimentos. Estamos incentivando a multifuncionalidade dos colaboradores, pois, tão importante quanto a criação dos protocolos é ter a sua correta aplicação; esse é o diferencial”.

Novos Rumos

As diretrizes de biossegurança irão definir os novos rumos das empresas de agora em diante, pontua Marcos Barreto, diretor da Ambientec, empresa especialista em biossegurança. “Agora, os protocolos de segurança serão fiscalizados e exigidos pela sociedade, que observará de perto todos os conceitos e comportamentos das empresas no atendimento e nos cuidados com as higienes pessoal e organizacional. Os clientes estão muito mais atentos e só irão frequentar os lugares que assegurem conforto, segurança e higiene”.

Essa mudança no comportamento do hóspede já é percebida nos hotéis administrados pela Átrio Hotéis, observa Paulo. “O sucesso dessas medidas depende também da contribuição dos hóspedes, que devem respeitar as novas determinações. Já estamos observando que o nosso hóspede mudou, está muito mais compreensível com as mudanças e, principalmente, colaborando com a sua aplicação”, constata ele, que acredita que muitos protocolos adotados se tornarão permanentes e irão melhorar a segurança e a confiabilidade de hóspedes e de colaboradores.

Em sua análise, o diretor da Ambientec afirma que a cultura de biossegurança ganha mais protagonismo nas empresas. “Todos estão vendo a importância e a necessidade que temos de comprar com mais segurança, de frequentar ambientes mais seguros”.

Novos olhos

O diretor de operações e desenvolvimento da Bourbon Hotéis & Resorts, Igor Camaratta, diz que a segurança será mais valorizada e vista com novos olhos pelos colaboradores e clientes. “Seguranças e funcionários já estão passando por esse processo de orientação e maior cuidado com os itens de higiene e limpeza. A hotelaria, além de ter uma boa cama, boa localização e bom restaurante, agora mostrará diferença nos cuidados extras que os hotéis vão desenvolver no sentido de prevenção e transmitir essa segurança de higiene e limpeza junto aos seus funcionários e clientes. Isso vai ser extremamente importante para a retomada”.

Camaratta explica que o Bourbon colocou em prática uma nova cartilha de protocolos de segurança para a retomada. “O processo foi conduzido pela diretoria de operações e desenvolvimento em conjunto com a área de gestão de pessoas; também chamamos a Hotel Consult para a revisão da parte técnica. Assim, fizemos uma revisão de todos os nossos protocolos e incluímos alguns itens bastante específicos para a prevenção da Covid-19, como máscaras, luvas, face shield e práticas para a prevenção de contágios por meio de itens de maior contato como maçaneta, botão de elevador, controle remoto…”, cita o executivo.

Um dos pontos fundamentais do processo de atualização dos protocolos é comunicar as mudanças aos clientes. Para conscientizá-los, o Bourbon desenvolveu um manual de boas práticas destinado aos hóspedes. “Enviamos para nossos clientes ficarem cientes de todos os novos protocolos”, conta Camaratta, que completa ressaltando a importância de treinamento com as equipes para deixar os funcionários seguros e aptos a realizar as atividades neste período chamado de ‘novo normal’.

Marcos Barreto ensina que as empresas precisam renovar os protocolos pensando em todos os aspectos que envolvem a biossegurança. “As empresas devem operar com segurança e responsabilidade, sempre levando em consideração o público, o colaborador, o cliente e o meio ambiente. As medidas de prevenção contra riscos à segurança e saúde devem ser minuciosas e abrangentes”, afirma ele, que apresenta o BIO 19, o novo projeto da Ambientec desenvolvido para ajudar as empresas a colocar em prática os novos protocolos para a retomada.

“É um programa de saúde e segurança para dinamizar a implementação de novos protocolos de biossegurança nas empresas. O programa atende aos padrões estabelecidos pelas entidades de saúde e governamentais”, explica o executivo, que conclui: “O BIO 19 compreende diferentes etapas como mapeamento das particularidades do empreendimento, avaliação e medidas de controles de riscos e conhecimentos aplicados por meio de treinamentos e capacitações. Analisamos caso a caso, pois cada restaurante, cada hotel, cada empreendimento tem as suas características intrínsecas que exigem métodos específicos de trabalho”.

Fonte: Diário do Turismo

Foto: Freepik